Foto de O Casal BRSw

No nosso caso preferimos sair com uma garota de programa, assim não haveria qualquer tipo de envolvimento emocional e nem a remota possibilidade dela querer ficar com um dos dois separadamente, o que trouxe segurança para a Gui.

Fomos a uma boate, escolhemos não uma, mas duas garotas de programa e fomos para um motel. Chegando lá, para quebrar o gelo, deixamos as duas a vontade para ficarem entre si e aos poucos fomos nos entrosando nessa transa.

Logo, logo a Gui já estava a vontade e se atracou com uma delas, pedindo a outra para vir me dar muito prazer. Enquanto recebia sexo oral ou me entregava a cavalgada de uma delas, via pelo canto do olho a outra fazendo o melhor sexo oral que a Gui já recebera em toda sua vida; via seus olhos revirarem e ouvia seus gemidos de tesão. A cara de satisfação era contagiante e para mim a realização da fantasia perfeita.

 

Depois dessa noite estávamos certos de que essa experiência se repetiria muitas e muitas vezes.

Nosso próximo passo foi experimentar a troca de casais (swing) e para isso escolhemos uma boate em São Paulo. Fomos á Nefertitti e a escolha não poderia ser mais acertada, a casa tem -além da troca de casais- ambientes para dançar, bons shows e um público muito bonito.

Logo que chegamos visualizamos nossas ‘vítimas’; um casal que também demonstrava inexperiência, eram bonitos e tranquilos. Sentamos, conversamos, bebemos algo e fomos para um dos quartos onde vários casais transavam ao vivo. Não demorou muito e a Gui já se atracou com a Adrianna em beijos, toques e carícias que deixaram todos loucos, e também não demorou muito para sairmos dali para um quarto reservado onde liberamos nosso desejo de fazer a troca de casais.

Depois dessa segunda experiência tivemos a certeza de estar no caminho certo, as sensações de prazer, ciúmes, desejo, respeito e cumplicidade eram o combustível para manter acesso o tesão de um relacionamento de mais de treze anos.

Hoje curtimos realizar as nossas fantasias quando viajamos para outras cidades, lá buscamos fazer novas amizades com mulheres e casais com quem praticamos nossos menagé a trois ou swing.
O mais importante é que nunca deixamos que as nossas fantasias superem o prazer de estarmos a dois, ou seja, gostamos e queremos relacionamentos liberais, mas continuamos sentindo muito prazer e tesão na transa monogâmica.

Quer nos conhecer? Siga nossos perfis no Twitter e no Facebook
Esse post não tem fim, queremos que cada casal conte a sua história e compartilhe suas experiências com o swing.